INVESTIR EM MINERAÇÃO VAI MUITO ALÉM DA RENTABILIDADE

Thaís Nunes - 19 março de 2021

Instabilidade econômica, excesso de tributação, demora na análise do projeto, deterioração da imagem do setor junto à sociedade e pandemia pelo coronavírus. Essas são algumas das dificuldades enfrentadas por pequenos, médios e grandes empreendedores da indústria extrativa mineral brasileira. O aumento no nível de incertezas relacionadas ao setor desestimula investidores conservadores, mas impulsiona aqueles com um perfil mais arrojado. Afinal, os investimentos mais arriscados são aqueles que oferecem maior rentabilidade..

Nesse contexto, a rentabilidade certamente não se limita apenas ao benefício econômico obtido pela extração dos bens minerais, mas também pela contribuição no desenvolvimento econômico, social e tecnológico vinculado a atividade. Foi a partir de bens minerais que hoje a sociedade tem acesso a inovação e novas tecnologias fundamentais para a humanidade. Os monitores que permitem o trabalho remoto e o entretenimento durante a pandemia, por exemplo, contêm substâncias como sulfeto de zinco, prata, cloro, alumínio e cobre. Mas, a população provavelmente não sabe disso.

O fato é que na maioria dos casos, o risco pela extração dos recursos minerais se sobressai à importância deles para sociedade, mas eles podem ser minimizados através da modernização dos processos, planejamento, controle, fiscalização da atividade e da desburocratização das rotinas. E isso já está acontecendo, a começar pela reestruturação da Agência Nacional de Mineração (ANM) que criou alguns mecanismos de enfrentamento aos efeitos da pandemia no setor produtivo e algumas medidas de expansão do desenvolvimento da mineração. A ideia do Plano de Lavra é reduzir a insegurança de investir na atividade, assim como o tempo de análise dos projetos.

Além disso, segundo informações do Portal Brasil, o Governo Federal lançou no final do ano passado, o Programa Mineração e Desenvolvimento (PMD) que tem como objetivo estimular a indústria através de investimentos e financiamentos para o setor. O programa também prevê questões relacionadas à economia mineral, sustentabilidade ambiental, conhecimento geológico, aproveitamento mineral em novas áreas, monitoramento do desenvolvimento da indústria e a projeção de políticas públicas com diretrizes, conforme a necessidade do mercado.

Essas são apenas algumas das práticas criadas para estimular e atrair novos investidores, mas é preciso paciência acima de tudo. Já que a indústria vem enfrentando grandes desafios e atualmente passa por um período de adaptação as novas diretrizes do órgão regulador. Nesse sentido, as consultorias especializadas podem ser grandes aliadas, pois estão atentas a essas mudanças e tem como objetivo o gerenciamento e a otimização desses novos procedimentos. Se você está em busca de oportunidades nessa área de atuação, tenha em mente que "a vida muda na proporção da sua coragem", como disse a Palestrante e Mentora de Líderes, Surama Jurdi. Portanto, pesquise, crie um planejamento e se arrisque!

FIQUE POR DENTRO

Inscreva-se na nossa Newsletter e receba as principais notícias de mineração!

NOTÍCIAS RELACIONADAS

MULTIAMBIENTE ELABORA DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM JAGUARIÚNA-SP

Relatório Ambiental Preliminar aprovado pela CETESB viabiliza loteamento residencial Terras da Barra e propõe soluções para o desenvolvimento do município
Ler Matéria

CETESB-IE APROVA PROJETO ELABORADO PELA MULTIAMBIENTE

Mineração no Vale do Paraíba recebe Licença Prévia para ampliação da lavra de areia e argila
Ler Matéria

COORDENADORA DE PROJETOS DA MGA RECEBE TÍTULO DE ESPECIALISTA

Com o tema relacionado a "Barragens de Rejeitos de Mineração", a geóloga Diana Ravagnolli recebe o título de especialista em Geologia de Minas e Técnicas em Lavra a Céu Aberto
Ler Matéria

PROJETO INICIADO NA DÉCADA DE 80 ENTRA EM OPERAÇÃO

Assessoria técnica MGA viabiliza mineração de areia e argila em Itatiba-SP
Ler Matéria

FALE CONOSCO

ENDEREÇO

Rua Santa Cruz, 838

TELEFONE

(11) 5081-5454